Cortes salariais, desemprego, impostos… e agora juros altos

 

Por si só, a subida das taxas de juro pelo Banco Central Europeu (BCE) no próximo mês poderia não ter um grande impacto. Mas, quando se junta a um desemprego elevado, ao agravamento da carga fiscal, à redução ou contenção salarial e à escalada dos preços dos combustíveis e dos alimentos, o cocktail torna-se explosivo.

Os juros dos empréstimos à habitação vão aumentar, bem como os custos do crédito às empresas, penalizando ainda mais o consumo privado e o investimento. Num cenário destes, dificilmente a economia escapará a uma recessão.

A crescente pressão inflacionista, decorrente do aumento dos preços das matérias-primas energéticas e alimentares e da recuperação económica nas grandes economias europeias, nomeadamente a Alemanha, levou na quinta-feira o presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, a admitir a possibilidade de aumentar os juros em Abril.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s